Os adoçantes de baixas calorias são fundamentais para enfrentar os desafios globais de saúde, dizem os principais especialistas em saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

A Associação Internacional de Adoçantes acolheu a Organização Mundial de Saúde, académicos, especialistas comportamentais e nutricionistas na Conferência “A importância das baixas calorias” que decorreu em Bruxelas

Bruxelas, 02 de abril de 2014: O papel que os adoçantes de baixas calorias podem desempenhar na resposta à crescente epidemia da obesidade e ao aumento da diabetes tipo 2 foi discutido na 2.ª Conferência da Associação Internacional de Adoçantes (ISA) que decorreu em Bruxelas. Educar e permitir às pessoas fazer escolhas informadas, fornecendo as melhores evidências científicas disponíveis, é muito importante para a missão da ISA. A conferência reuniu um grupo multidisciplinar de especialistas de renome internacional, incluindo oDr. Roberto Bertollini, cientista-chefe na Organização Mundial de Saúde, oProfessor James Hill e oProfessor Adam Drewnowski.

O Dr. Roberto Bertollini, um dos cientistas-chefe da Organização Mundial de Saúde abriu a conferência salientando a realidade dos desafios da saúde na Europa, facultando algumas estatísticas surpreendentes:

“Em 46 países da Europa, mais de 50% da população está acima do peso e mais de 20% da população é obesa. A OMS estima que 63% dos adultos não estão a alcançar os níveis mínimos recomendados de atividade física e apenas 20% das meninas de 11 anos e 30% dos meninos de 11 anos indicam que realizam pelo menos uma hora de atividade física diária de intensidade moderada a vigorosa”.

Na sequência do enquadramento feito por Bertollini quanto à escala do problema da obesidade oProfessor Adam Drewnowski, um perito mundialmente reconhecido na prevenção e tratamento da obesidade, da Universidade de Washington falou da sua investigação, salientando que:

“Descobrimos que os adoçantes de baixas calorias são, na verdade, úteis para uma dieta saudável – os consumidores de adoçantes de baixas calorias também adotam uma dieta mais saudável e equilibrada e são mais ativos fisicamente. Também descobrimos que o futuro da investigação em saúde precisa de incluir informações geográficas e societárias específicas ao nível micro, de forma a torná-la relevante. Os dados locais podem mostrar, até mesmo ao nível do código postal, quais os bairros mais afetados pela obesidade e diabetes, fornecendo uma visão muito mais abrangente dos fatores ambientais para além do que consumimos”.

De seguida, oProfessor James Hill, Especialista em obesidade dos EUA e Professor de Pediatria e Medicina, da Escola de Medicina da Universidade do Colorado, referiu que o segredo para um maior controlo do peso é: “comer de forma saudável e ter mais atividade física. A nossa investigação indica que fazer pequenas mudanças diárias, como a escolha de alimentos e bebidas de baixas calorias, pode fazer uma grande diferença ao longo do tempo no que diz respeito à manutenção do peso”.

A Professora Colette Shortt, Presidente da ISA referiu: “Ouvimos académicos de renome mundial sobre a importância de atacar a obesidade e a diabetes e a forma como os adoçantes de baixas calorias podem desempenhar um papel. Nascemos com uma preferência inata pelo sabor doce, pelo que eliminar totalmente o doce da dieta não é desejável nem pragmático, e é aqui que os adoçantes de baixas calorias podem desempenhar um papel significativo ao proporcionar o sabor doce com poucas ou sem calories. Estamos orgulhosos por estimular e apoiar o diálogo em curso entre a comunidade científica, os decisores políticos, profissionais de saúde e a indústria para garantir que todos utilizam a melhor evidência possível e os recursos para enfrentar estes desafios de saúde modernos”.

A conferência é realizada antes da Cimeira da Comissão Europeia sobre as doenças não transmissíveis, realçando o sentido de urgência que os decisores políticos da Europa e as diversas partes interessadas estão a colocar nesta questão. Com isto em mente, a ISA irá concentrar-se para se envolver e participar nas discussões de questões-chave relacionadas com a agenda da saúde e promover os benefícios dos adoçantes de baixas calorias como parte da solução.