Os adoçantes de baixas calorias podem ajudar as pessoas a cumprir as orientações dietéticas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Desfrute o sabor doce na sua dieta ao “ComerBem”:

A definição de novas orientações de dieta alimentar não é apenas uma tendência mundial, mas também uma necessidade de uma abordagem dietética mais abrangente. Mais concretamente, as orientações de dieta alimentar reconhecem que uma dieta saudável e equilibrada vai para além de garantir apenas os nutrientes necessários, e visa divulgar ao público em geral, mensagens simples sobre alimentação saudável em termos dos alimentos e bebidas que as pessoas devem consumir, em vez de apenas nutrientes.

O novo guia “Eatwell Guide” do Reino Unido. Ajuda-o a comer uma dieta saudável e equilibrada.

Em Março de 2016, foi lançada uma nova versão das orientações dietéticas do Reino Unido, designada por “Eatwell Guide”pela Public Health England e substituiu o tradicional modelo da roda dos alimentos2. O Eatwell Guide sugere que uma dieta saudável deve incluir mais frutas, vegetais e hidratos de carbono provenientes de cereais integrais ou pouco refinados, e incentiva as pessoas a reduzir a quantidade de gordura saturada, sal e açúcar. Ao substituir alimentos e bebidas açucarados por opções com adoçantes baixas calorias, as pessoas podem facilmente reduzir a ingestão de açúcar e, simultaneamente, desfrutar do sabor doce na dieta3.

De que forma se encaixam os adoçantes de baixas calorias no Eatwell Guide?

Os adoçantes de baixas calorias constituem uma forma simples de reduzir a quantidade de açúcares e calorias na nossa dieta diária, sem afetar a satisfação pelos alimentos e bebidas saborosos. Como tal, os adoçantes de baixas calorias podem desempenhar um papel útil nos esforços para manter o consumo diário de açúcar abaixo do nível recomendado de 10% do consumo total de energia4. Isto foi confirmado em ensaios clínicos controlados e aleatorizados, que mostram que o uso de adoçantes de baixas calorias está associado a uma menor ingestão de alimentos ou bebidas de sabor doce, tanto em adultos como em crianças6.

Os adoçantes de baixas calorias têm o benefício de não proporcionar praticamente calorias nos alimentos e bebidas em que são usados, e, portanto, podem ajudar as pessoas a gerir e reduzir o consumo diário de energia7. Assim, quando usados como parte de uma dieta equilibrada, conforme descrito pelo novo Eatwell Guide, os adoçantes de baixas calorias podem ter uma série de benefícios, como ajudar na perda e na gestão e manutenção de peso8, bem como oferecer o sabor doce a pessoas com diabetes, sem afetar os níveis de glicose e de insulina9.

Pode encontrar sugestões úteis e práticas sobre como fazer pequenas alterações nos hábitos diários de consumo de alimentos e bebidas, nomeadamente substituindo os açúcares por adoçantes de baixas calorias, lendo odocumento informativo da ISA sobre Trocas Inteligentes

Comer Bem em 7 passos

O novo Eatwell Guide divide os alimentos e bebidas que as pessoas consomem em cinco grupos principais e mostra as proporções em que os diferentes tipos de alimentos são necessários para ter uma dieta equilibrada e saudável:

  1. Coma pelo menos 5 porções de frutas e vegetais variados todos os dias
  2. Fundamente as refeições em alimentos básicos como batatas, pão, arroz, massa ou outros hidratos de carbono; opte por versões integrais sempre que possível
  3. Tenha produtos lácteos ou alternativas (como bebidas de soja); escolha opções de baixo teor de gordura e de açúcares
  4. Coma leguminosas, peixe, ovos, carne e outras proteínas (incluindo 2 porções de peixe por semana, uma das quais deve ser rica em óleo)
  5. Escolha óleos e manteigas insaturados e coma em pequenas quantidades
  6. Beba 6-8 chávenas/copos de líquido por dia (água, leite com baixo teor de gordura, bebidas sem açúcar/dietéticas – incluindo chá e café, todos contam)
  7. Se consumir alimentos e bebidas com alto teor de gordura, sal ou açúcar faça-o menos frequentemente e em pequenas quantidades.
  1. The Eatwell Guide. Helping you eat a healthy, balanced diet. March 2016 UPDATED_Eatwell-23MAR2016_England.pdf
  2. https://en.wikipedia.org/wiki/Eatwell_plate
  3. Bellisle F. Intense Sweeteners, Appetite for the Sweet Taste, and Relationship to Weight Management. Curr Obes Rep. 2015;4(1):106-10. doi: 10.1007/s13679-014-0133-8.
  4. WHO Sugars intake for adults and children. http://www.who.int/nutrition/publications/guidelines/sugars_intake/en/
  5. Piernas C, Tate DF, Wang X, Popkin BM. Does diet-beverage intake affect dietary consumption patterns? Results from the Choose Healthy Options Consciously Everyday (CHOICE) randomized clinical trial. Am J Clin Nutr. 2013;97:604-11.
  6. De Ruyter JC, Katan MB, Kuijper LDJ, Liem DG, OlthofMR. The effect of sugar-free versus sugar-sweetened beverages on satiety, liking and wanting: An 18 month randomized double-blind trial in children. Plos One. 2013;8:e78039.
  7. Gibson S, et al. Consensus statement on benefits of low-calorie sweeteners. Nutrition Bulletin. 2014; 39: 386-389
  8. Rogers PJ. et al. Does low-energy sweetener consumption affect energy intake and body weight? A systematic review, including meta-analyses, of the evidence from human and animal studies. Int J Obes (Lond). 2016 Mar;40(3):381-94. doi: 10.1038/ijo.2015.177. Epub 2015 Sep 14.
  9. EFSA (2011) Scientific opinion on the substantiation of health claims related to intense sweeteners and contribution to the maintenance or achievement of a normal body weight (ID 1136, 1444, 4299), reduction of post-prandial glycaemic responses (ID 4298), maintenance of normal blood glucose concentrations (ID 1221, 4298), and maintenance of tooth mineralization by decreasing tooth demineralization (ID 1134, 1167, 1283) pursuant to Article 13(1) of Regulation (EC) No 1924/2006. EFSA Journal 9: 2229.