Sucralose e pontecial toxidade / carcinogenicidade: uma revisão da fundamentação científica e regulamentar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Autor(es): Colin Berry, David Brusick, Samuel M. Cohen, Jerry F. Hardisty, V. Lee Grotz & Gary M. Williams
Nome da Publicação : Nutrition and Cancer 2016; DOI: 10.1080/01635581.2016.1224366
Ano de publicação : 2016

Sumário

Esta revisão aprofundada e sistemática examinou todas as provas disponíveis e estudos que testaram a segurança e a carcinogenicidade da sucralose e confirmaram que o adoçante é seguro de consumir e não causa cancro. A sucralose não demonstra atividade cancerígena mesmo quando os níveis de exposição são várias vezes superiores ao intervalo de ingestão diária prevista. Analisando a literatura científica nesta área através de uma busca sistemática dos estudos disponíveis, incluindo investigações independentes e apoiadas pelo setor sobre a segurança da sucralose, os autores concluíram que:

  • Não há provas de problemas químicos ou de toxicidade;
  • Nenhum metabolito na sucralose foi identificado como sendo cancerígeno;
  • Não foram observadas alterações nos genes para indicar efeitos causadores de cancro;
  • Em doses correspondentes a milhares de vezes a ingestão diária máxima esperada em humanos, a toxicidade e estudos de carcinogenicidade a longo prazo “não apresentaram evidência que a sucralose tenha um potencial carcinogénico”.

Ver o documento completo