Os efeitos das bebidas açucaradas com aspartame, siraitia, stevia e sacarose na glicemia pós-prandial, insulina e consumo de energia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Autor(es): Tey S, Salleh NB, Henry J, Forde CG
Nome da Publicação : Int J Obes 2016; Dec 13. doi: 10.1038/ijo.2016.225. [Epub ahead of print]
Ano de publicação : 2016

Sumário

Contrariamente a um grande número de ensaios clínicos aleatorizados publicados nas últimas três décadas, que demonstraram consistentemente que, ao consumir adoçantes de baixas calorias, os participantes não compensam comendo mais ao almoço ou ao jantar, em comparação com a pré-carga de sacarose, o estudo Por Tey et al. apoia que, neste pequeno grupo de 30 participantes masculinos saudáveis, a energia “guardada” da substituição de sacarose por adoçantes de baixas calorias foi compensada nas refeições subsequentes, portanto nenhuma diferença na ingestão diária total de energia foi encontrada entre os tratamentos. No entanto, esta descoberta é baseada em medidas não controladas e, portanto, não pode levar a conclusões concretas devido a uma limitação importante do estudo, que é o auto-relato da dieta para as refeições subsequentes depois de os participantes deixarem o local do estudo (após o almoço). De facto, e em consonância com outros estudos, apenas a compensação parcial de energia (22-32%) foi observada no horário do almoço (a única refeição que os voluntários consumiram sob supervisão no local do estudo), o que realmente mostra que a substituição de açúcares por adoçantes de baixas calorias levou à redução da ingestão de energia na refeição seguinte. Para mais informações, leia os comentários da ISA acedendo aqui.

Ver o documento completo