O número de novos produtos que contêm adoçantes de baixas calorias cresceu 40% nos últimos cinco anos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

A Associação Internacional de Adoçantes (ISA) congratula-se com os dados globais do mercado que indicam mais opções de produtos de baixas calorias para os consumidores

Glasgow, 8 de Março de 2012: A Associação Internacional de Adoçantes (ISA) congratula-se com as informações que demonstram um crescimento significativo na utilização global de todos os adoçantes de baixas calorias. O crescimento de 40 por cento1 desde 2007, reflete um aumento anual do número de novos produtos que contêm adoçantes de baixas calorias, lançados nos mercados de todo o mundo.

Comentando os dados fornecidos pela Mintel, uma dos principais agências de inteligência e estudos de mercado do mundo, Hans Heezen, Presidente da ISA, referiu: “Estes números são extremamente encorajadores e mostram que em todo o mundo, os fabricantes de alimentos e bebidas estão a responder às exigências do consumidor de ter mais opções com baixas calorias. A utilização de adoçantes de baixas calorias para proporcionar opções mais diversificadas e mais saudáveis é muito positivo. Também é encorajador verificar esta mudança nas diversas áreas, todos os tipos de adoçantes de baixas calorias a serem utilizados mais frequentemente – o que demonstra que as opções sem ou de baixas calorias são cada vez mais populares”.

O crescimento global da utilização de adoçantes de baixas calorias assinala passos positivos da indústria alimentar no sentido de proporcionar aos consumidores opções de produtos com menos calorias, o que pode ajudar a reduzir a ingestão diária de calorias e manter o peso. O crescimento destes novos produtos também oferece uma gama mais ampla de opções seguras e saborosas para pessoas com diabetes.

Numa intervenção no Simpósio da ISA na Conferência Anual de Profissionais na área da Diabetes, no Reino Unido, o Professor Mike Lean comentou: “Estes números demonstram como a indústria está a responder face a uma epidemia global de obesidade e aos níveis elevados de diabetes tipo 2. Com opções mais baixas de calorias, as pessoas dispõem de uma maior variedade para satisfazer uma preferência por doces. Mas manter estes hábitos pode não ser o melhor plano quando existem problemas de peso, sendo necessário reduzir a ingestão calórica total”.

Os adoçantes de baixas calorias não têm impacto nos níveis de insulina ou nos níveis de glicose no sangue e não fornecem calorias. Como tal, todos os adoçantes de baixas calorias podem desempenhar um papel importante para as pessoas com diabetes tipo 2 e para as mulheres com diabetes gestacional. Os adoçantes com baixas calorias oferecem às pessoas com diabetes o prazer de paladares doces sem os efeitos colaterais negativos. Também podem ser benéficos para pessoas com excesso de peso que desejam reduzir a ingestão calórica.

No simpósio da Associação Internacional de Adoçantes (ISA) da Conferência Anual de Profissionais na área da Diabetes, no Reino Unido que decorreu a 8 de Março, foi analisada a literatura que sugere benefícios dos adoçantes com baixas calorias, a par da que discorda do seu valor no que diz respeito ao tratamento da diabetes. Abordou ainda outros tópicos, incluindo o controlo glicémico, a abordagem nutricional da glicemia pós-prandial e foram apresentadas recomendações para a utilização dos adoçantes no tratamento da diabetes e controlo de peso.

A sessão foi moderada por Carrie Ruxton, Doutorada e Dietista credenciada, tendo como oradores o Professor Mike Lean, Presidente de Nutrição Humana (Escola de Medicina), Universidade de Glasgow, e a Dr.ª Wendy Russell, do Instituto de Nutrição e Saúde, Universidade de Aberdeen.

  1. Mintel Stevia: Dove siamo, e dove saremo in futuro? Presentazione di Mintel àalVitafoods Tradeshow 2012