O doce e o controlo de peso na diabetes: os adoçantes de baixas calorias podem oferecer uma solução doce sem as calorias

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Congresso da AFDN – Lille, 26 de maio de 2016: Reunindo mais de 800 nutricionistas e especialistas em nutrição de toda a França, a ISA foi pontual no seu encontro com a comunidade científica, participando da n4ª Journees d’Etudes de l’AFDN (Première Organisation Professionnelle Française de Diététiciens), que decorreu em Lille entre 26 e 28 de maio.

Apresentando uma mesa redonda subordinada ao tema “Doce na prática dietética: como os adoçantes de baixas calorias podem ser uma ferramenta eficaz na diabetes e no controle de peso” a 26 de maio, a ISA convidou dois especialistas de renome no campo da nutrição, para discutir o papel dos adoçantes de baixas calorias na perda e manutenção de peso, bem como os seus benefícios no controle glicémico em pessoas com diabetes.

Mais concretamente, O Dr. Jean-Michel Lecerf, Diretor do Departamento de Nutrição do Instituto Pasteur de Lille, abriu a discussão apresentando as últimas evidências científicas em torno da eficácia dos adoçantes de baixas calorias no controle de peso. De acordo com o Dr. Lecerf, “reduzir a ingestão diária de calorias é uma abordagem reconhecida na perda de peso e os adoçantes de baixas calorias, quando adicionados a alimentos e bebidas em vez de açúcar, podem reduzir o conteúdo energético, mantendo a palatabilidade e o doce na dieta”.

Na luta contra o excesso de peso e a obesidade, a educação comportamental é uma estratégia indispensável para melhorar os nossos hábitos alimentares a longo prazo, e uma parte importante desse processo é educar as pessoas sobre a forma de melhor gerir o desejo inato pelo gosto doce. O Dr. Lecerf reconheceu a preferência humana pelo doce como uma necessidade fisiológica e um prazer inato, observável mesmo no nascimento, que as pessoas não precisam de eliminar da sua dieta, mas ele não pode ignorar o fato de que o doce geralmente tem calorias, o que, em excesso, pode levar à obesidade e ao excesso de peso. É aqui que os adoçantes de baixas calorias podem ser um aliado muito útil enquadrado num programa de perda ou manutenção de peso, pois o seu maior benefício é poderem oferecer o sabor doce desejado, sem as calorias que acompanham os adoçantes calóricos.

O Dr. Lecerf também apresentou uma série de estudos clínicos que mostram que as pessoas que escolhem alimentos e bebidas de baixas calorias, escolhem melhores alimentos e seguem uma dieta mais saudável, enquanto outros ensaios clínicos aleatorizados demonstraram que as pessoas que consomem alimentos e bebidas com adoçantes de baixas calorias conseguem maior perda de peso do que os que não os usam como parte de um esforço de controle de peso. Concluindo, o Dr. Lecerf, afirmou que “os adoçantes de baixas calorias podem ser uma ótima ferramenta para as pessoas obesas ou com excesso de peso e, em geral, para todos os que desejam limitar a ingestão de calorias e açúcares e gerir o seu peso, desde que os incluam numa dieta global equilibrada combinada com a atividade física.”

A seguir ao Dr. Lecerf, Corinne Peirano, dietista – nutricionista, falou sobre os benefícios dos adoçantes de baixas calorias na vida de pessoas com diabetes. Na Europa, calcula-se que a prevalência de diabetes passe de 59,6 milhões em 2015 para mais de 70 milhões de pessoas em 2040. Portanto, a necessidade de educar as pessoas para mudanças de estilo de vida tendo em vista prevenir ou gerir as complicações da diabetes é da maior importância. Manter um peso corporal saudável, adotar uma dieta equilibrada e desenvolver atividade física regular, pode ajudar as pessoas com diabetes a ter um melhor controle glicémico. Fazendo referência específica ao gosto doce, a Sra. Peirano sublinhou que “as pessoas com diabetes ainda podem desfrutar do gosto doce e ter o prazer do doce sem as calorias e os efeitos colaterais do açúcar, integrando alimentos e bebidas com adoçantes de baixas calorias na sua dieta”. A Sra. Peirano referiu-se às conclusões do estudo, que mostraram que os adoçantes de baixas calorias podem ajudar as pessoas com diabetes a seguir um plano dietético, que os pode ajudar a alcançar um melhor controle glicémico no longo prazo, uma vez que a evidência concluiu que os adoçantes de baixas calorias não têm impacto sobre os níveis de glicémia e insulina.

Para mais detalhes sobre esta sessão, incluindo biografias dos palestrantes e os resumos das apresentações, por favoraceda aqui.

Também o convidamos a ler uma entrevista muito interessante com o Dr. Lecerf sobre a epidemia da obesidade e como podemos vencer a batalha contra elaacedendo aqui.