Principais especialistas internacionais abordam o nosso desejo pelo gosto doce no Congresso Europeu sobre Obesidade 2015

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Bruxelas 30 de abril de 2015: O nosso desejo por doce é algo que partilhamos universalmente e fascina cientistas e especialistas em saúde desde há décadas. Resultou numa infinidade de estudos científicos sobre o assunto, que avaliaram o impacto de fatores internos e externos no nosso comportamento de consumo, em relação aos produtos doces. Estes estudos são muito importantes na avaliação dosadoçantes de baixas calorias sobre o nosso desejo e uma melhor compreensão do seu impacto na nossa ingestão de produtos doces, apetite, saciedade e controle de peso, especialmente no contexto do aumento das doenças não transmissíveis, comoa obesidadee desafios associados à saúde.

Por ocasião do 22º Congresso Europeu sobre Obesidade (CEO) deste ano, a Associação Internacional de Adoçantes (ISA)organizou uma sessão detalhada sobre‘O doce na vida quotidiana: uma revisão científica do nosso apetite pelo sabor doce e o efeito sobre o controle de peso’ – liderado por especialistas internacionais nas áreas de ciência e nutrição. Ao abordar o assunto muito atual da gestão do sabor doce na nossa vida diária, apresentaram os últimos resultados de estudos de casos e pesquisas sobre o gosto doce, o comportamento de ingestão de alimentos e o apetite por produtos doces, o impacto sobre o peso corporal e o papel dos adoçantes de baixo teor calórico podem desempenhar.

“A evolução moldou a resposta humana ao gosto doce. Assim, o gosto por alimentos e bebidas doces reflete a biologia básica do organismo”, confirma a Drª France Bellisle, da Universidade Paris 13, França, e Universidade Laval, Quebec, Canadá, numa revisão recente da literatura científica. Ela acrescenta que“O gosto pelo doce diminui durante o crescimento e estabiliza em adultos jovens, sob as influências combinadas da cultura, experiência pessoal com alimentos e fatores genéticos”.

Presidido pelo Dr. Graham Finlayson, da Universidade de Leeds (RU), e dirigido por Drª France Bellisle, Prof Hely Tuorila (Universidade de Helsínquia, Finlândia) e Dr Graham Finlayson, este simpósio trará uma nova perspectiva ao nosso desejo pelo doce:

  • a Drª France Bellisle Abordará o apetite humano pelo doce desde o nascimento até à idade adulta, analisando os aspetos sensoriais e comportamentais, com foco no impacto dos adoçantes de baixas calorias na resposta dos consumidores ao doce;
  • O Prof. Hely Tuorila irá abordar o aspeto metabólico do impacto sensorial do doce e apresentará exclusivamente as suas últimas descobertas de um estudo atualmente em desenvolvimento nas populações gémeas finlandesas e britânicas, sobre as respostas ao doce;
  • O Dr. Graham Finlayson abordará o impacto hedónico do doce sobre o apetite, palatabilidade e ingestão de alimentos.

A cobertura completa do simpósio estará disponível no nosso site. Informações sobre o nosso programa e detalhes sobre os palestrantesaqui.

Também pode acompanhar o debate ao vivo no Twitter na sexta-feira, 8 de maio seguindo @SweetenersAndU e utilizando #ISAatECO.” “

Sobre a ECOA

ECO é o congresso anual oficial da Associação Europeia para o Estudo da Obesidade (EASO) e atrai a cada ano mais de 2.000 participantes de mais de 75 países, reunindo profissionais de investigação e saúde no campo da obesidade e das suas condições relacionadas. Este congresso proporcionará a oportunidade de discussão e partilha de informações em questões-chave e pesquisas mais recentes relacionadas com a obesidade.