Parecer da EFSA reitera a confiança no aspartame

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Bruxelas, 10 de dezembro de 2013: A Associação Internacional de Adoçantes (ISA) congratula-se com o parecer da EFSA, publicado hoje, que reiterou que o aspartame é seguro.1,2

Os peritos científicos da EFSA investigaram e analisaram cuidadosamente todos os dados disponíveis sobre o aspartame e os produtos derivados e concluíram que o aspartame não representa qualquer preocupação de segurança para os consumidores.

Tal como a EFSA salienta no seu comunicado de imprensa, “ O painel de especialistas da ANS considerou todas as informações disponíveis e, após uma análise detalhada, concluiu que a dose diária recomendável (DDR) de 40mg / kg pc / dia é segura para a população em geral”. Adicionalmente, a EFSA salienta que os produtos derivados do aspartame (fenilalanina, metanol e ácido aspártico) estão também presentes naturalmente noutros alimentos (por exemplo, o metanol encontra-se em frutas e legumes)”.3

O Professor Emérito Andrew Renwick, OBE, da Universidade de Southampton, que tem uma longa experiência na revisão científica de adoçantes de baixas calorias, sugere a seguinte análise: “A indústria alimentar é um setor muito regulado. O Painel da EFSA sobre Aditivos e Fontes de Nutrientes adicionados aos Alimentos é constituído por excelentes especialistas de uma vasta gama de disciplinas, que analisaram e avaliaram todos os dados disponíveis. As pessoas devem ter a certeza de que os dados analisados são os mais actualizados e que o parecer da EFSA se baseia em todos os fatos científicos existentes. O aspartame é um composto simples feito a partir de dois aminoácidos e um grupo metilo, os quais surgem naturalmente na alimentação e são consumidos em quantidades maiores de outras fontes dietéticas regulares.

De acordo com os regulamentos europeus, a EFSA foi convidada pela Comissão Europeia a proceder a uma reavaliação de todos os aditivos alimentares até 2020; a reavaliação do aspartame constitui parte deste processo.

As conclusões sobre a segurança do aspartame confirmam um histórico de utilização segura ao longo de mais de trinta anos. As avaliações realizadas pelo Comité misto FAO/OMS de peritos no domínio dos aditivos alimentares (JECFA), a Organização Mundial de Saúde, a Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos – e as autoridades reguladoras de mais de 100 países, incluindo os Estados Membros da União Europeia – concordam que o aspartame é seguro.

O aspartame é um ingrediente saboroso que pode ser apreciado por todos os que gostam de sabor doce sem as calorias. Os adoçantes de baixas calorias, como o aspartame, também podem ajudar a combater a obesidade ou a gerir e manter o peso. Além disso, fornecem uma excelente opção de alimentos para diabéticos com o benefício adicional de serem “amigos dos dentes”.

A Associação Internacional de Adoçantes (ISA) é uma organização sem fins lucrativos que representa os fabricantes e consumidores de alimentos, bebidas e adoçantes sem ou de baixas calorias. O âmbito da sua atividade, visa informar e educar sobre as informações nutricionais e científicas mais atualizadas em relação ao papel e benefícios dos adoçantes de baixas calorias e os alimentos e bebidas que os contêm.

  1. European Food Safety Authority. Scientific Opinion on the re-evaluation of aspartame (E 951) as a food additive. EFSA J. 2013;11:3496. doi:10.2903/ j.efsa.2013.3496. https://www.efsa.europa.eu/en/efsajournal/pub/3496
  2. https://www.efsa.europa.eu/sites/default/files/corporate_publications/files/factsheetaspartame.pdf
  3. https://www.efsa.europa.eu/en/press/news/131210