Uma revisão baseada em dados científicos de 2017 sobre os adoçantes de baixas calorias

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Ao percorrer as diferentes seções do site da ISA e ao rever as notícias científicas publicadas no decorrer do último ano, fez-nos perceber que 2017 foi um ano com novos e interessantes dados, investigações, assim como, publicações científicas sobre adoçantes de baixas calorias, que resumimos neste artigo e que gostaríamos de partilhar com os leitores do nosso site.

Destaques

  • Benefícios dos adoçantes de baixas calorias no controlo de glicose confirmados em novos estudos e revisões sistemáticas, e reconhecidos em orientações recentes para a diabetes
  • Os adoçantes de baixas calorias podem satisfazer o nosso gosto por doces; eles não aumentam o apetite nem a ingestão de alimentos, com base em novos resultados
  • Uma nova investigação descobre que os consumidores estão a utilizar produtos com adoçantes de baixas calorias como meio para reduzir a ingestão de calorias e combater o desejo de alimentos doces

Nova investigação em 2017

Um número considerável de novos estudos científicos e análises editadas em publicações submetidas a revisão pelos pares durante o ano passado fez com que o nosso conhecimento avançasse em relação ao papel dos adoçantes de baixas calorias na nossa alimentação. Os benefícios dos adoçantes de baixas calorias na regulação do peso e controlo da glicose têm sido o foco principal na investigação, e novas evidências foram acrescentadas ao que já sabíamos sobre a sua utilização.

Novas publicações, incluindo novos estudos, revisões sistemáticas e orientações atualizadas por organizações como a American Diabetes Association (ADA) e a Academy of Nutrition and Dietetics (AND), dos EUA, atestaram o papel útil que os adoçantes de baixas calorias podem desempenhar no controlo de glicose e na gestão e monitorização da diabetes. De facto, os adoçantes de baixas calorias não os níveis pós-prandiais de glicose e a homeostase, tal como confirmado mais uma vez por uma análise sistemática recente, enquanto novos estudos humanos mostram que os adoçantes de baixas calorias não afetam a resistência à insulina.

Para mais Informação sobre os adoçantes de baixas calorias e o controlo da glicemia, pode ler o seguinte artigo da ISA: ‘O que os profissionais de saúde devem saber sobre o efeito dos adoçantes de baixas calorias no controlo da glicemia’.

’Doces sem calorias’ foi outro tema de grande interesse em 2017. Uma revisão recente concluiu que os adoçantes de baixas calorias podem ajudar a satisfazer o gosto por doces, enquanto que um estudo desenvolvido pelo Monell Centre que examinou variações pessoais pelo gosto de açúcar e adoçantes de baixas calorias observou a inexistência de diferenças em gostar do sabor doce entre crianças e adultos, obesos e não obesos. Além do mais, um novo ensaio clínico que foi apresentado em vários congressos científicos em 2017, confirmou as anteriores constatações que os adoçantes de baixas calorias não influenciam a ingestão de alimentos, de energia ou de açúcar, nem afetam o apetite. Pelo contrário, os novos resultados sugerem que os consumidores e, em particular os consumidores frequentes, podem estar a utilizar produtos com adoçantes de baixas calorias como uma forma para reduzirem a ingestão calórica e combaterem o desejo por alimentos doces.

Em termos gerais, e para obter informações detalhadas sobre as publicações científicas mais recentes e fundamentais sobre adoçantes de baixas calorias, pode aceder à Biblioteca Científica da ISA que proporciona pequenos resumos das principais constatações desses estudos ao clicar aqui.

Novidades dos congressos da ISA realizados em 2017 que não quererá perder

Por fim, apresentamos de seguida os artigos mais interessantes com notícias científicas dos congressos e eventos científicos realizados em 2017 que lhe trouxeram as informações mais recentes e atualizadas sobre a ciência dos adoçantes de baixas calorias:

  1. ‘Notícias científicas emergentes sobre adoçantes de baixas calorias apresentadas no maior evento científico a nível global sobre nutrição’, 21st IUNS – Congresso Internacional de Nutrição, Buenos Aires – por favor clique aqui para ler este artigo da ISA
  2. ‘Os especialistas apresentam as últimas evidências sobre o efeito dos adoçantes de baixas calorias na sensibilidade à insulina e diabetes’, 10th Conferência EFAD, Roterdão, Holanda – por favor clique aqui para ler este artigo da ISA
  3. ‘Novas evidências sobre a utilização de adoçantes de baixas calorias como meio para ajudar na gestão da ingestão calórica e reduzir o desejo por alimentos doces’, 24th Congresso Europeu de Obesidade, Porto, Portugal – por favor clique aqui para ler este artigo da ISA
  4. Destaques do 35th Simpósio Internacional sobre Diabetes e Nutrição, Skagen, Dinamarca – por favor clique aqui para ler este artigo da ISA
  5. ‘Como é que os adoçantes de baixas calorias podem ajudar na dieta?’, Cimeira da Redução do Açúcar, Londres, Reino Unido – por favor clique aqui para ler este artigo da ISA

Respeitando o objetivo do site da ISA de proporcionar as informações científicas mais recentes e baseadas em evidências sobre adoçantes de baixas calorias, continuaremos este ano a manter os nossos leitores informados tendo em conta novas abordagens e a ciência sobre a utilização, os benefícios e o papel dos adoçantes de baixas calorias na alimentação.

Com os votos de um feliz 2018!