Um ensaio randomizado de 12 semanas investiga o potencial da sucralose para afetar a homeostase da glicose

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Autor(es): Grotz VL, Pi-Sunyer X, Porte D Jr, Roberts A, Richard Trout J
Nome da Publicação : Regul Toxicol Pharmacol. 2017 May 11;88:22-33. doi: 10.1016/j.yrtph.2017.05.011. [Epub ahead of print]
Ano de publicação : 2017

Sumário

Este artigo proporciona uma vista geral da literatura científica disponível sobre os efeitos da sucralose no controlo da glicose e apresenta ainda os resultados dos efeitos no controlo da glicose, assim como revela os resultados de um ensaio clínico de 12 semanas randomizado e controlado, duplo-cego, de grupo paralelo, realizado com 47 participantes do sexo masculino normoglicémicos, que mostraram que o consumo diário de sucralose não tinha impacto no controlo da glicemia. Em relação às descobertas do ensaio, a glicemia em jejum ou pós-prandial, a insulina, o péptido C e a hemoglobina glicada (HbA1c) não eram estatisticamente diferentes entre o grupo da sucralose e os grupos de controlo. Os autores concluíram que este estudo corrobora a evidência coletiva de que o consumo diário de sucralose não tem efeito sobre o controlo da glicemia.

Vários estudos em humanos, incluindo o estudo relatado neste artigo, e estudos mais recentes em animais proporcionam fortes evidências que a transdução do sinal do sabor como resultado do consumo da sucralose não produz efeitos clinicamente significativos na glicose. Esta informação é importante tanto para os profissionais de saúde, como para o público em geral, tendo em conta os efeitos benéficos do uso dos adoçantes de baixas calorias como um meio para reduzir a ingestão de açúcar.

Ver o documento completo