Os adoçantes de baixas calorias podem desempenhar um papel útil na gestão da glicose e controlo do peso

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Dados científicos apresentados no âmbito da comemoração em França do Dia da Alimentação 2017

Numa época em que a obesidade e doenças relacionadas, como a diabetes, constituem as principais preocupações com a saúde, é muito importante dar destaque a novas evidências científicas relacionadas com a alimentação que podem adicionar pequenas peças ao puzzle da construção de estratégias e de políticas para ajudar a gerir esses problemas. Neste contexto, os mais recentes factos em relação ao papel útil dos adoçantes de baixas calorias em vez de açúcar na gestão da glicose e controlo do peso que foram apresentados no simpósio apoiado pela ISA por ocasião do Dia da Alimentação em França (JFN – Journées Francophones de Nutrition) pelo Prof. Marc Fantino e Prof. Fabrice Bonnet, dois reputados especialistas nos campos da nutrição, obesidade e diabetes em França, mereceram um grande interesse dos participantes.

Como muitos consumidores procuram reduzir o consumo excessivo de açúcar, a questão de como os adoçantes de baixas calorias podem ajudar na regulação do peso é altamente relevante e interessante para os profissionais de saúde e os cientistas na área da nutrição. Ao analisar as últimas evidências em torno deste tópico durante a sua apresentação no simpósio ISA, o Prof. Marc Fantino (Lyon, França), concluiu: “as provas corroboram a utilização de adoçantes de baixas calorias em vez do açúcar como uma ferramenta útil entre outras estratégias alimentares para a redução da ingestão global de calorias e, assim, ajudam na perda e na manutenção de peso.

Da mesma forma, estarem informados sobre o conjunto de evidências disponíveis sobre o impacto, se houver, dos adoçantes de baixas calorias na regulação da glicose é fundamental para os profissionais de saúde que estão envolvidos no controlo e gestão da diabetes. Examinando os dados publicados disponíveis, o Prof. Fabrice Bonnet (Rennes, França), destacou que “não há provas que em seres humanos os adoçantes de baixas calorias têm um impacto no controlo de glicose no sangue ou na resistência à insulina e que, quando comparados com o açúcar, eles têm um efeito favorável sobre a glicemia, o que é particularmente importante para pessoas com diabetes.

Para mais informação sobre as apresentações realizadas pelos Prof. Fantino e Prof. Bonnet no simpósio ISA por ocasião da celebração em França do Dia da Alimentação, realizado em Nantes, por favor leia os destaques do simpósio ao clicar aqui.

Para ler mais sobre a comemoração em França do Dia da Alimentação 2017 e a participação da ISA neste congresso, por favor clique aqui.