Consumir bebidas dietéticas durante a gravidez não leva a um risco aumentado de obesidade na criança

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

A declaração da ISA em resposta a Zhu et al., um estudo de NIH

Os adoçantes de baixas calorias podem ser consumidos por mulheres grávidas, com ou sem diabetes gestacional, para ajudá-las a reduzir a ingestão calórica geral e ingestão de açúcar sem diminuir o risco de obesidade mais tarde na infância, contrariamente ao que um estudo do NIH – National Institutes of Health e o Comunicado de Imprensa sugerem.

No estudo de coorte por Zhu et al.1, publicado no International Journal of Epidemiology, as constatações em que se apoiam para que o consumo de bebidas dietéticas pela mãe está associado a um aumento do risco de sobrepeso / obesidade aos 7 anos, na verdade, são baseadas num pequeno grupo de 85 mulheres com diabetes gestacional que consumiam diariamente bebidas de baixas calorias. Surpreendentemente, não foi encontrada nenhuma associação com o consumo de refrigerantes açucarados.

É do conhecimento geral que as associações entre dois fatores encontradas em estudos observacionais, como este estudo de coorte de Zhu et al., não significa que estes fatores tenham uma relação causal. A possibilidade da influência do fator de confusão devido a outros fatores obesogénicos pré ou pós-natais não pode ser descartada, especialmente, porque as evidências recentes mostram que as vias para o desenvolvimento da adiposidade começam mesmo antes do nascimento e são influenciadas por fatores ambientais, genéticos e epigenéticos 2.

Automaticamente, este estudo de coorte prospetivo não explora e não apresenta quaisquer evidências de como o consumo de bebidas de baixas calorias durante a gravidez por mulheres com diabetes gestacional – mas não com refrigerantes açucarados – pode influenciar o risco de sobrepeso/obesidade se manifestar em períodos mais tardios na infância. Qualquer mecanismo relacionado ao microbioma é especulativo e a teoria do doce mas sem calorias é também pouco provável que seja aplicável, porque os filhos / crianças não estão a consumir a bebida de baixas calorias.3

Em termos gerais, uma dieta e um estilo de vida saudáveis, peso corporal normal antes e o aumento de peso saudável durante a gravidez são fundamentais para o bem-estar da mãe e da criança. Os adoçantes de baixas calorias podem fazer parte de uma dieta equilibrada durante a gravidez e podem ajudar as mulheres com diabetes gestacional a gerir e dosear a sua ingestão de hidratos de carbono e de açúcar.

  1. Zhu Y, et al. Maternal consumption of artificially sweetened beverages during pregnancy, and offspring growth through 7 years of age: a prospective cohort study. International Journal of Epidemiology. 2017, 1–10
  2. Lin X, et al. Developmental pathways to adiposity begin before birth and are influenced by genotype, prenatal environment and epigenome. BMC Medicine. 2017; 15: 50
  3. Pereira MA and Gillman MW. Maternal Consumption of Artificially Sweetened Beverages and Infant Weight Gain. Causal or Casual? JAMA Pediatr. 2016; 170(7): 642-643