Adoçantes de baixas calorias na diabetes: relatórios atualizados da associação Diabetes UK, da Associação Latino-Americana de Diabetes (ALAD) e da Associação Americana de Diabetes (ADA)


Posted: 27 maio 2019

Um resumo das recentes declarações de posição e consenso das organizações de diabetes a nível mundial

Destaques:

  • Adoçantes de baixas calorias são seguros para pessoas com diabetes com os atuais níveis de ingestão situados dentro dos limites da Dose Diária Admissível.
  • Adoçantes de baixas calorias têm um efeito neutro no controlo da glicose; eles não causam um pico de glicose no sangue, mas também não se espera que tenham uma fórmula mágica para a “redução da glicose”.
  • Substituir o açúcar pelos adoçantes de baixas calorias pode ser uma estratégia útil para ajudar na glicose e controlo de peso em pessoas com diabetes, mas globalmente a qualidade da alimentação é a chave.

Na última década, numerosas organizações a nível mundial relacionadas com a saúde emitiram declarações de posição, relatórios de consenso ou guias nutricionais sobre o uso de adoçantes de baixas calorias na diabetes. Estes relatórios visam informar os profissionais de saúde de forma a poderem dar informações baseadas em evidências aos seus pacientes. Isto é particularmente importante para pessoas que lidam com a diabetes, pois os adoçantes de baixas calorias, usados no lugar do açúcar, ajuda-os a continuar a saborear o sabor doce sem causar um pico nos níveis de glicose depois de ingeridos.

No entanto, apesar da garantia das autoridades reguladoras sobre a segurança dos adoçantes de baixas calorias e das organizações de saúde sobre o seu papel no controlo da glicose, as pessoas continuam a receber informação confusa e contraditória sobre os adoçantes de baixas calorias, portanto a atualização frequente destes relatórios é muito importante. O presente artigo fornece um resumo das declarações das posições e relatórios de consenso recentemente publicadas pela associação Diabetes UK e pela Associação Latino-Americana de Diabetes, bem como a informação sobre as recomendações de nutrição atualizadas pela Associação Americana de Diabetes.

Associação Diabetes UK: “O uso de adoçantes sem ou de baixas calorias. Declaração de Posição.

A associação Diabetes UK atualizou recentemente a sua Declaração de Posição sobre os adoçantes sem ou de baixas calorias (LNCS), concluindo que no geral: os LNCS mostraram que são seguros e podem ser usados como parte de uma estratégia para adultos e crianças na gestão do peso e da diabetes. Após a revisão da evidência disponível e das lacunas da investigação neste assunto, e na sequência de discussões realizadas com especialistas em nutrição, dietistas, académicos e pessoas com diabetes como parte do grupo de consenso, a posição atualizada oferece um conjunto de recomendações em relação à segurança dos adoçantes de baixas calorias, o seu papel na gestão de peso e na diabetes.

Algumas recomendações importantes da declaração de posição atualizada sobre o uso de adoçantes de baixas calorias incluem:

  • Segurança dos adoçantes de baixas calorias: “ O uso de LNCS continua seguro com os níveis de ingestão atuais situados dentro dos limites da DDA [Dose Diária Admissível]. Qualquer problema de segurança que surja das novas pesquisas é monitorizado regularmente.
  • Papel na gestão do peso: “ Substituir os LNCS por açúcares livres (especialmente em bebidas adoçadas com açúcar) pode ser uma estratégia útil e relativamente simples (ou um “ponto de partida”) para ajudar a reduzir a ingestão de calorias e ajudar no controlo do peso.[…] O uso de LNCS para ajudar na perda de peso deve ser visto no contexto de um regime alimentar saudável e de um programa mais amplo de controlo do peso.
  • Papel na gestão da diabetes: “Substituir açúcares livres por LNCS pode ser uma estratégia útil para ajudar a gestão da glicose.
  • m
  • Consumo em crianças: “Os LNCS são seguros para as crianças consumirem até aos limites definidos na DDA. Os LNCS (particularmente quando substituem bebidas com açúcar adicionado por bebidas adoçadas com LNCS) podem ser uma estratégia útil para crianças com diabetes e ajudar na gestão da glicemia.
  • Os adoçantes de baixas calorias e qualidade da dieta: “Profissionais de saúde, como dietistas, devem avaliar a qualidade geral da dieta e estilo de vida das pessoas que consomem regularmente bebidas adoçadas com açúcar ou bebidas com LNCS. Os LNCS podem ser usados como ponto de partida para reduzir o consumo de açúcar na alimentação como parte de um padrão geral de um regime alimentar saudável.

Pode fazer o download da Declaração de Posição da associação Diabetes UK em “O uso de adoçantes sem ou de baixas calorias” e rever todas as recomendações pela associação Diabetes UK no seu site oficial ao clicar aqui.

Associação Latino-Americana de Diabetes: Consenso sobre adoçantes de baixas calorias em pessoas com diabetes

Ao rever as evidências atuais numa vasta área de assuntos a respeito do uso de adoçantes de baixas calorias, o recente consenso da Associação Latino-Americana de Diabetes (ALAD) conclui, no entanto que o consumo de adoçantes de baixas calorias é seguro dentro dos níveis da Dose Diária Admissível (DDA) e o seu uso pode ter benefícios na redução de calorias, perda de peso e controlo da glicose, quando usados para substituir o açúcar no contexto de um plano de dieta estruturado. Adicionalmente, o relatório clarifica que se o seu uso não levar à reposição do açúcar, os adoçantes de baixas calorias têm um impacto neutro (nem efeitos benéficos nem adversos).

Este consenso foi desenvolvido por um grupo de peritos académicos de vários países da América Latina com o objetivo de apresentar uma análise das questões mais frequentes feitas pelos profissionais de saúde, pessoas com diabetes e consumidores no geral, sobre os adoçantes de baixas calorias. Em relação ao papel dos adoçantes de baixas calorias na diabetes e gestão do peso, algumas das principais conclusões referem que:

  • Se os adoçantes de baixas calorias são usados como substitutos do açúcar e com um plano de dieta estruturado, eles podem ajudar os consumidores a reduzir o consumo de hidratos de carbono e energia (calorias) ingerida, e portanto podem ajudar numa modesta perda de peso e controlo da glicose.
  • Quando usados ad libitum, sem substituir o açúcar e fora do contexto de um plano de dieta, os adoçantes não parecem ter nenhum efeito apreciável, nem benéfico nem adverso, no peso corporal ou outros resultados metabólicos.
  • O seu uso em ocasiões que afetam a saúde cardiovascular, como a obesidade, diabetes e síndrome metabólico pode ser uma boa alternativa para reduzir os açúcares ingeridos.

Pode rever e fazer o download da versão integral do Consenso da ALAD sobre adoçantes de baixas calorias na diabetes, que está disponível em Espanhol, no website da revista da ALAD ao clicar aqui.

Associação Americana de Diabetes (ADA): Recomendações nutricionais para pessoas com diabetes ou pré-diabetes – Existe um papel para os adoçantes de baixas calorias?

Num Relatório de Consenso desenvolvido pela Associação Americana de Diabetes (ADA), um grupo de especialistas concluiu as orientações baseadas em evidências sobre a individualização da terapia nutricional para adultos com diabetes ou pré-diabetes. No que diz respeito aos adoçantes de baixas calorias, o relatório afirma que, “Substituir açucares adicionados por substitutos ao açúcar pode diminuir o consumo diário de hidratos de carbono e calorias. Essas mudanças na alimentação podem afetar beneficamente a glicemia, peso, e o controlo cardiometabólico.”, no entanto, também enfatiza que “as pessoas devem ser aconselhadas a evitar compensar através da ingestão de calorias adicionais de outras fontes alimentares.” Para além disso, os adoçantes de baixas calorias não são poções mágicas e não transformam um alimento numa opção saudável automaticamente, pois isso depende da síntese geral de um alimento ou bebida. No entanto, como o relatório observa, se eles forem usados para substituir adoçantes calóricos, sem compensação calórica, podem ser úteis na redução de calorias e ingestão de hidratos de carbono.

Igualmente, a associação Diabetes UK atualizou os seus guias nutricionais em março de 2018. Nesses guias, é concluído que “ adoçantes de baixas calorias são seguros e podem ser recomendados ”. Para mais informação, pode ler o artigo da ISA que apresenta um resumo dos diferentes guias nutricionais de vários países europeus e dos EUA e Canadá, em relação ao uso dos adoçantes de baixas calorias na diabetes ao clicar aqui.

Conclusão

A chave e observação comum em todas as declarações de posição, relatório de consenso ou guias nutricionais das organizações de saúde é que o que mais conta é a qualidade geral do regime alimentar. No contexto de uma dieta geralmente saudável, adoçantes de baixas calorias podem ser parte de um conjunto de ferramentas ao lado de outras estratégias para se lidar com a obesidade e a diabetes.

References

  1. Diabetes UK. The use of low or no calorie sweeteners. Position Statement (Updated December 2018). Available at: https://www.diabetes.org.uk/professionals/position-statements-reports/food-nutrition-lifestyle/use-o...
  2. Laviada-Molina H, Escobar-Duque ID, Pereyra E, Romo-Romo A, Brito-Córdova G, Carrasco-Piña E, González-Suárez R, López-García R, Molina-Seguí F, Mesa-Pérez JA. Consenso de la Asociación Latinoamericana de Diabetes sobre uso de edulcorantes no calóricos en personas con diabetes [Consensus of the Latin-American Association of Diabetes on low calorie sweeteners in persons with diabetes]. Rev ALAD. 2018;8:152-74
  3. Evert AB, Dennison M, Gardner CD, Garvey WT, Lau KHK, MacLeod J, Mitri J, Pereira RF, Rawlings K, Robinson S, Saslow L, Uelmen A, Urbanski PB, Yancy Jr. WS. Nutrition Therapy for Adults with Diabetes or Prediabetes: A Consensus Report. Diabetes Care. 2019 May;42(5):731-754
  1. Dyson PA, Twenefour D, Breen C, et al. Diabetes UK Position Statements. Diabetes UK evidence-based nutrition guidelines for the prevention and management of diabetes. Diabet Med. 2018; 35: 541-547