Benefícios para as pessoas com diabetes


Publicado: 02 outubro 2016

Os adoçantes de baixas calorias não afetam a secreção de insulina nem o controlo de glicose no sangue e levam a um menor aumento nos níveis de açúcar no sangue após as refeições se consumido em vez de açúcar. Este benefício dos adoçantes de baixas calorias sobre a glicose pós-prandial também foi reconhecido como uma alegação de saúde pela EFSA: “O consumo de alimentos com adoçantes de baixas calorias em vez de açúcar, induz um menor aumento da glicemia após o seu consumo, em comparação com alimentos que contêm açúcar”.

Os adoçantes de baixas calorias oferecem escolhas de alimentos mais “saborosas” para pessoas com diabetes
A diabetes é uma doença crónica que ocorre quando o corpo não pode produzir insulina, ou não produz insulina suficiente, ou quando não pode usar a insulina corretamente. Com base nos últimos números divulgados pela Federação Internacional de Diabetes, estima-se que na Europa em 2015, 59,8 milhões de pessoas entre os 20 e 79 anos sofram de diabetes, um número que deverá aumentar para 71,1 milhões de adultos até 2040.

Os adoçantes de baixas calorias oferecem às pessoas com diabetes opções de alimentos mais amplas, proporcionando o prazer do sabor doce, sem aumentar a glicemia. Como os adoçantes de baixas calorias não têm impacto nos níveis de insulina e de açúcar no sangue e não fornecem calorias, também podem desempenhar um papel na perda e no controlo de peso de pessoas com diabetes tipo 2.

Os adoçantes de baixas calorias podem ajudar no controlo da glicemia

Nas suas últimas orientações anuais “Standards of Medical Care in Diabetes”, publicadas no início de 2017, a Associação Americana de Diabetes (ADA) sustenta que “para as pessoas que estão habituadas a produtos adoçados com açúcar, os adoçantes não nutritivos têm o potencial de reduzir as calorias globais e a ingestão de hidratos de carbono”.

Anteriormente, em 2012, a Associação Americana do Coração (AHA) e a Associação Americana de Diabetes (ADA) emitiram uma declaração científica conjunta sobre adoçantes de baixas calorias e a sua potencial utilidade e concluíram que podem ajudar as pessoas com diabetes a controlar melhor os seus níveis de glicose e manter um peso corporal saudável, quando utilizado em vez de açúcar. A declaração destaca que:

  • • Substituir adoçantes de baixas calorias por açúcar adicionado a alimentos e bebidas pode ajudar a alcançar e manter um peso corporal saudável - desde que a substituição não leve ao consumo adicional de calorias como “compensação”.
  • Para as pessoas com diabetes, os adoçantes de baixas calorias utilizados sozinhos ou em alimentos e bebidas, continuam a ser uma opção e, quando utilizados adequadamente, podem ajudar no controlo da glicemia.

Para obter mais informações sobre o papel dos adoçantes de baixas calorias no tratamento da diabetes, pode descarregar o documento informativo da ISA aquí:
O sabor doce na diabetes. Como podem os adoçantes de baixas calorias ajudar?

Pode também achar interessante conferir os materiais desenvolvidos como parte da campanha online da ISA de apoio ao Dia Mundial da Diabetes 2016 e sob o tema geral “É fácil começar com um simples passo!”, que faculta mais informações sobre os principais fatores de saúde relacionados com o modo de vida e orientações nutricionais para pessoas com diabetes, incluindo o papel dos adoçantes de baixas calorias neste contexto. Clique aqui para aceder ao vídeo animado e à infografia desenvolvida para esta ocasião e disponível em vários idiomas.

Referências

  1. Evert AB, Boucher JL, Cypress M, et al. Nutrition therapy recommendations for the management of adults with diabetes. Diabetes Care. 2014; 37(Suppl.1): S120–S143
  2. EFSA NDA (EFSA Panel on Dietetic Products Nutrition and Allergies). Scientific opinion on the substantiation of health claims related to intense sweeteners and contribution to the maintenance or achievement of a normal body weight (ID 1136, 1444, 4299), reduction of post-prandial glycaemic responses (ID 4298), maintenance of normal blood glucose concentrations (ID 1221, 4298), and maintenance of tooth mineralisation by decreasing tooth demineralisation (ID 1134, 1167, 1283) pursuant to Article 13(1) of Regulation (EC) No 1924/2006. EFSA 2011 Journal 9: 2229
  3. IDF, Diabetes Atlas 7th edition 2015, http://www.diabetesatlas.org/resources/2015-atlas.html