Benefícios no controlo de peso


Publicado: 01 outubro 2016

Uma grande quantidade de estudos em seres humanos mostrou repetidamente que, ao reduzir a ingestão de energia, o consumo de adoçantes de baixas calorias e/ou alimentos e bebidas que os contêm pode ajudar a curto e a longo prazo a perda de peso e a manutenção do peso, quando usado como parte de um estilo de vida saudável e/ou uma dieta baixa em calorias.

Em 2014, uma declaração de consenso de Gibson et al, que resume as evidências existentes sobre os benefícios dos adoçantes de baixas calorias, conforme revisto por um painel de cinco especialistas independentes na Conferência Internacional da Associação de Adoçantes, em abril de 2014, concluiu que podem aumentar a perda de peso em condições reais, quando usados como parte de um programa de perda de peso comportamental.

Leia mais sobre a declaração de consenso de Gibson et al

Navegue até uma seção usando as nossas ligações rápidas abaixo:

O que é que a fundamentação científica comprova

Um número considerável de ensaios controlados aleatorizados, o padrão de excelência na investigação de nutrição, mostraram repetidamente que o consumo de adoçantes de baixas calorias e/ou alimentos e bebidas que os contêm, não causam aumento de peso. Pelo contrário, sugerem que a utilização de adoçantes de baixas calorias reduzem o consumo de energia e pode ajudar na perda de peso a curto e longo prazos, e na manutenção de peso, quando usado como parte de um estilo de vida saudável e/ou uma dieta reduzida de calorias. Uma revisão recente de Bellisle (2015) concluiu que "os estudos de intervenção recentes em crianças e adultos confirmam queo uso de adoçantes de baixas calorias tende a reduzir, em vez de aumentar, a ingestão de alimentos contendo açúcar e facilitar, em vez de impedir, a perda de peso”."

Em 2016, uma revisão sistemática e meta-análises, concluíram que, em ensaios de controle aleatorizados, estudos de intervenção de curto prazo (menos de 24 horas) e de longo prazo (mais de 24 horas) os adoçantes de baixas calorias, quando utilizados em vez de açúcares, reduziram consistentemente a ingestão de energia. Nenhum estudo de intervenção relatou o aumento de peso com a utilização de adoçantes de baixas calorias (Rogers et al, 2016).

Leia mais sobre a revisão sistemática de Rogers et al

Outra revisão sistemática e meta-análise publicada por Miller e Perez em 2014, incluiu estudos existentes que analisam o impacto dos adoçantes de baixas calorias sobre o peso corporal e descobriu quea substituição do açúcar por adoçantes de baixas calorias ajudou a manter um peso saudável.

Além disso, no início de 2016, um estudo clínico bem conduzido com mais de 300 participantes, avaliou os efeitos da água em comparação com as bebidas açucaradas de baixas calorias na perda e manutenção de peso, num programa de um ano. O grupo que consumia bebidas dietéticas experimentou uma perda e manutenção de peso superior àquele que bebia apenas água durante o mesmo período de tempo. Os resultados mostram que a água não é superior às bebidas com adoçantes de baixas calorias e pode ser uma ferramenta eficaz na perda e manutenção de peso no âmbito de um programa de controle de peso. (Peters et al 2014; Peters et al, 2016)

Escolhas inteligentes podem ajudar no controle de peso

O excesso de peso é um problema comum, que afeta quase metade da população adulta na Europa. O excesso de peso pode causar e contribuir para problemas de saúde como doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2, pelo que manter um peso saudável é importante.

A mudança duradoura no peso, na forma do corpo e na saúde é alcançada ao longo do tempo, começando com pequenos passos e mudanças nos hábitos diários, como seguir uma dieta equilibrada e ser mais ativo. Uma dieta equilibrada deve incluir uma variedade de produtos de todos os grupos de alimentos, consumidos com moderação e quantidades específicas, dependendo das necessidades nutricionais de cada um. O que também é importante em relação à manutenção de peso, é fazer escolhas inteligentes que troquem alimentos e bebidas com maior teor de calorias por versões de baixas calorias , e, nesse processo, os adoçantes de baixas calorias constituem uma forma inteligente de aproveitar o doce, eliminando ou diminuindo substancialmente as calorias.

Para obter mais informações sobre escolhas inteligentes usando os adoçantes de baixas calorias, pode descarregar o documento informativo da ISA:

Escolhas inteligentes como parte de uma dieta equilibrada. O papel dos adoçantes de baixas calorias

Adoçantes de baixas calorias e equilíbrio de energia: uma ferramenta simples pode fazer uma grande diferença

Para ter um peso saudável o número de calorias consumidas deve corresponder ao número de calorias utilizadas. Estar atento ao consumo de comida e bebida nem sempre é fácil, mas obter o equilíbrio energético correto é essencial.

Isso significa fazer escolhas inteligentes de alimentos com poucas ou sem calorias, como as alternativas sem açúcar porquecontrolar a ingestão de calorias, em combinação com o aumento do exercício físico, é o método mais bem sucedido para o controle de peso. Fazer pequenas mudanças no estilo de vida, comoconsumir alimentos e bebidas com adoçantes de baixas calorias constitui um método bem sucedido para reduzir o consumo de calorias sem a sensação de privação.

Para obter mais informações sobre o papel dos adoçantes de baixas calorias no controle de peso, pode descarregar o documento informativo da ISA:

Controlo e manutenção de peso. O papel dos adoçantes de baixas calorias

Razão pela qual a teoria de que os adoçantes de baixas calorias levam ao aumento de peso não é válida

A teoria de que os adoçantes de baixas calorias levam ao aumento de peso tem as suas raízes em parte nas descobertas de alguns estudos observacionais, que descobriram queas pessoas com excesso de peso ou obesas, consomem alimentos e bebidas açucaradas de baixo teor de calorias com mais frequência. Apesar de os estudos de coorte retrospectivos terem apresentado resultados inconsistentes, Rogers et al. (2016) concluiu que esses estudos fornecempouca evidência de que os adoçantes de baixas calorias aumentam o peso corporal. De fato, o consumo de alimentos e bebidas açucaradas de baixas calorias pode ser maior em pessoas com excesso de peso e obesidade, apenas porque eles consomem mais desses produtos na tentativa de manter o peso corporal o que é conhecido comocausalidade reversa. (Drewnowski & amp; Rehm, 2014; Gibson et al, 2016)

Este fato foi recentemente confirmado por uma publicação recente da Drewnowski & amp; Rehm (2016), que analisou os dados de uma amostra representativa de 22.231 adultos recolhidos de cinco ciclos do National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES 1999-2008) e confirmou queo uso de adoçantes de baixas calorias está associado à tentativa de perder ou manter o peso corporal ao longo de um período de 12 meses, e não era exclusivo para indivíduos obesos, mas realizado em todos os níveis de IMC. Isso sugere que o uso de adoçantes de baixas caloriasestava diretamente relacionado com comportamentos de dieta, independentemente de os participantes terem excesso de peso ou obesidade. Esta nova descoberta constitui outra prova de causalidade inversa, que associa os adoçantes de baixas calorias à tentativa de perder ou manter o peso corporal ao longo de um período de 12 meses. (Drewnowski & amp; Rehm, 2016)

Mais importante, a evidência de estudos clínicos confirma queos adoçantes de baixas calorias podem ajudar na perda e manutenção de peso a curto e longo prazo e não confirma as conclusões de estudos observacionais que demonstraram que o doce sem calorias pode estar relacionado com o aumento de peso.

Para obter mais informações sobre o papel dos adoçantes de baixas calorias na obesidade e no excesso de peso, pode descarregar o documento informativo da ISA:

Conversa doce sobre obesidade e excesso de peso. Como podem os adoçantes de baixas calorias ajudar?

Referências

  1. Bellisle F. Intense Sweeteners, Appetite for the Sweet Taste, and Relationship to Weight Management. Curr Obes Rep 2015; 4(1): 106-110
  2. Drewnowski A., Rehm C., Consumption of Low-Calorie Sweetners among U.S. Adults Is Associated with Higher Healthy Eating Index (HEI 2005) Scores and More Physical Activity Journal: Nutrients, 2014, 6, 4389-4403; doi: 10.3390/nu6104389
  3. Drewnowski A., Rehm C., The use of low-calorie sweeteners is associated with self-reported prior intent to lose weight in a representative sample of US adults Nutrition & Diabetes (2016) 6, e202; doi:10.1038/nutd.2016.9
  1. Gibson S, Drewnowski J, Hill A, Raben B, Tuorila H and Windstrom E. Consensus statement on benefits of low calorie sweeteners. Nutrition Bulletin 2014; 39(4): 386-389
  2. Gibson et al. Low Calorie Beverage Consumption Is Associated with Energy and Nutrient Intakes and Diet Quality in British Adults. Nutrients. 2016 Jan 2;8(1). pii: E9. doi: 10.3390/nu8010009
  3. Miller, P.E., Perez, V. (2014) Low-calorie sweeteners and body weight and composition: a meta-analysis of randomized controlled trials and prospective cohort studies, American Journal of Clinical Nutrition, vol. 100 [pgs. 765-777
  4. Peters JC, Wyatt HR, Foster GB, Pan Z, Wojanowski AC, Vander Veur SS, Herring SJ, Brill C, Hill JO. The effects of water and non-nutritive sweetened beverages on weight loss during a 12-week weigh loss treatment program. Obestiy. 2014
  5. Peters JC, Beck J, Cardel M, Wyatt H, Foster G, Pan Z, Wojtanowski A, Vander Veur S, Herring S, Brill C, Hill J, The Effects of Water and Non-Nutritive Sweetened Beverages on Weight Loss and Weight Maintenance: A Randomized Clinical Trial, Obesity 2016
  6. Rogers PJ et al. Does low-energy sweetener consumption affect energy intake and body weight? A systematic review, including meta-analyses, of the evidence from human and animal studies. Int J Obes (London) 2016 Mar;40(3):381-94.