Adoçantes de baixas calorias, peso corporal e composição: uma meta-análise de ensaios clínicos controlados e aleatorizados e estudos prospetivos de coorte

Nome da Publicação: American Journal of Clinical Nutrition. 2014 Sep; 100(3): 765–777.

Autor(es): Miller PE and Perez V | Ano de Publicação: 2014

Sumário

Tem havido investigações contraditórias sobre o papel dos adoçantes sem ou de baixas calorias no peso corporal. Este estudo representa uma análise da investigação de mais de 35 anos, analisando o impacto dos adoçantes sem ou de baixas calorias no peso corporal, IMC, perímetro abdominal e gordura corporal. Adicionalmente, proporciona uma análise sistemática dos estudos das populações potenciais e do estudo do padrão de excelência na investigação médica, ensaios controlados e aleatorizados. Os autores realizaram uma meta análise da literatura disponível, uma abordagem que combina as conclusões de múltiplos estudos (neste caso, 15 ensaios controlados e aleatorizados e 9 estudos prospetivos de coorte observacional), resumindo o impacto global de forma quantificável. A análise de estudos que utilizam um desenho de estudo mais robusto, demonstrou que a substituição de açúcar por adoçantes sem ou de baixas calorias resultou em reduções modestas, mas significativas, no peso corporal, IMC, perímetro abdominal e gordura corporal. Em contraste com as conclusões de ensaios aleatorizados bem controlados, os resultados da análise dos estudos prospetivos de coorte observacional mostraram uma associação positiva significativa entre a ingestão de adoçantes sem ou de baixas calorias, IMC e associações não significativas entre a ingestão de adoçantes sem ou de baixas calorias, peso e gordura corporal. Os autores observaram que as conclusões de uma meta-análise destes tipos de estudos observacionais, não são facilmente interpretados porque poucos estudos observacionais controlados, tanto para a ingestão total de energia como para o peso do corpo no ponto de partida. Observaram ainda que a causalidade inversa e a avaliação inadequada do consumo de adoçantes sem ou de baixas calorias à partida são fontes importantes de enviesamento que podem afetar o resultado. Os autores concluem: "Com base na literatura científica disponível até à data, substituir as opções de adoçantes sem ou de baixas calorias pelas suas versões regulares com calorias, resulta numa modesta perda de peso e pode ser uma ferramenta dietética útil para melhorar a adesão aos planos de perda ou manutenção de peso."